5 livros para se emocionar

 Oi, oi! Como estão? Hoje eu fiz esse post para recomendar 5 livros que emocionam na hora da leitura. Eu escolhi aqueles livros que me marcaram mais até hoje no quesito emoção e lágrimas, porque não sei quantos litros foram derramados aqui (sou chorona mesmo). 

 Então, vamos à lista?

 1. #A menina que roubava livros


Sinopse: Entre 1939 e 1943, Liesel Meminger encontrou a Morte três vezes. E saiu suficientemente viva das três ocasiões para que a própria, de tão impressionada, decidisse nos contar sua história, em 'A Menina que Roubava Livros', livro há mais de um ano na lista dos mais vendidos do 'The New York Times'.

 Desde o início da vida de Liesel na rua Himmel, numa área pobre de Molching, cidade desenxabida próxima a Munique, ela precisou achar formas de se convencer do sentido da sua existência. Horas depois de ver seu irmão morrer no colo da mãe, a menina foi largada para sempre aos cuidados de Hans e Rosa Hubermann, um pintor desempregado e uma dona de casa rabugenta. Ao entrar na nova casa, trazia escondido na mala um livro, 'O Manual do Coveiro'. Num momento de distração, o rapaz que enterrara seu irmão o deixara cair na neve. Foi o primeiro de vários livros que Liesel roubaria ao longo dos quatro anos seguintes.
 E foram estes livros que nortearam a vida de Liesel naquele tempo, quando a Alemanha era transformada diariamente pela guerra, dando trabalho dobrado à Morte. O gosto de rouba-los deu à menina uma alcunha e uma ocupação; a sede de conhecimento deu-lhe um propósito. E as palavras que Liesel encontrou em suas páginas e destacou delas seriam mais tarde aplicadas ao contexto a sua própria vida, sempre com a assistência de Hans, acordeonista amador e amável, e Max Vanderburg, o judeu do porão, o amigo quase invisível de quem ela prometera jamais falar.



 Há outros personagens fundamentais na história de Liesel, como Rudy Steiner, seu melhor amigo e o namorado que ela nunca teve, ou a mulher do prefeito, sua melhor amiga que ela demorou a perceber como tal. Mas só quem está ao seu lado sempre e testemunha a dor e a poesia da época em que Liesel Meminger teve sua vida salva diariamente pelas palavras, é a nossa narradora. Um dia todos irão conhece-la. Mas ter a sua história contada por ela é para poucos. Tem que valer a pena.



 2. #Dançando sobre cacos de vidro


Sinopse: Lucy Houston e Mickey Chandler não deveriam se apaixonar. Os dois sofrem de doenças genéticas: Lucy tem um histórico familiar de câncer de mama muito agressivo e Mickey, um grave transtorno bipolar. No entanto, quando seus caminhos se cruzam, é impossível negar a atração entre eles. Contrariando toda a lógica que indicava que sua história não teria futuro, eles se casam e firmam – por escrito – um compromisso para fazer o relacionamento dar certo. Mickey promete tomar os remédios. Lucy promete não culpá-lo pelas coisas que ele não pode controlar. Mickey será sempre honesto. Lucy será paciente. 

 Como em qualquer relação, eles têm dias bons e dias ruins – alguns terríveis. Depois que Lucy quase perde uma batalha contra o câncer, eles criam mais uma regra: nunca terão filhos, para não passar adiante sua herança genética. Porém, em seu 11° aniversário de casamento, durante uma consulta de rotina, Lucy é surpreendida com uma notícia extraordinária, quase um milagre, que vai mudar tudo o que ela e Mickey haviam planejado. De uma hora para outra todas as regras são jogadas pela janela e eles terão que redescobrir o verdadeiro significado do amor. Dançando sobre cacos de vidro é a história de um amor inspirador que supera todos os obstáculos para se tornar possível.

 3. #O caçador de pipas

Sinopse: O romance narra a tocante história da amizade entre Amir e Hassan, dois meninos que vivem no Afeganistão da década de 1970. Durante um campeonato de pipas, Amir perde a chance de defender Hassan, num episódio que marca a vida dos dois amigos para sempre. Vinte anos mais tarde, quando Amir está estabelecido nos Estados Unidos, após ter abandonado um Afeganistão tomado pelos soviéticos, ele retorna a seu país de origem e é obrigado a acertar as contas com o passado.

 4. #A culpa é das estrelas


Sinopse: Hazel é uma paciente terminal. Ainda que, por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante — o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos —, o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico. Mas em todo bom enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas.

 5. #Como eu era antes de você


Sinopse: Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe.

 Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro.
 Eu poderia deixar em lista pra vocês mais vários livros que já me emocionaram, mas ficaria muito extenso. Sou suspeita pra falar sobre qualquer um desses livros acima também. 

 A menina que roubava livros, eu li há alguns anos atrás e quero muito reler. Eu sou amante de livros com fundo na Segunda Guerra e esse foi o que mais mexeu comigo até hoje. Quando cheguei para o final do livro, já não conseguia mais ler de tanto que chorava. Certamente é um dos meus livros prediletos da vida. 

 Dançando sobre cacos de vidro mexeu comigo porque o li no momento que recém tinha me tornado mãe e por ter o amor materno tão presente, foi algo que me tomou de emoção. Chorei mais alguns bons litros com essa história.

 O livro O caçador de pipas me marcou também de uma forma dolorida. Esse livro é uma dor só e eu jamais vou me recuperar depois da leitura dele. 

 A culpa é das estrelas, aquele livro que as pessoas chamam de modinha, mas a modinha mais amada da vida. Outro livro que me fez chorar sem parar. Jamais vou perdoar John Green pela morte daquela pessoa, que todo mundo deve saber quem é, mas não darei spoiler caso alguém não tenha visto falar. 

 Em Como eu era antes de você, eu morri, morri de amor assim como a Lou. Algumas pessoas, eu já vi reclamando do clichê, mas eu não me importo, eu amo e me deixem em paz. Realmente, pode ser clichê, mas não deixa de emocionar. 

 Então, esses são alguns dos livros que já me emocionaram e se alguém for ler a partir dessa lista, espero que possa se emocionar da mesma forma que eu. Logo faço mais alguma listinha de livros que me fizeram sentir alguma outra coisa, ok? Se quiserem sugerir, os comentários estão livres para sugestões. Adoraria saber sobre o que vocês querem ver. 

Beijinhos da Beta!


Recent

recentposts

Random

randomposts